fbpx


A
compulsão alimentar, a princípio, pode até se parecer com gula, mas se trata de uma patologia caracterizada pela ingestão exagerada de alimentos.

O transtorno de compulsão alimentar é uma doença mental, na qual a pessoa sente uma fome exagerada e tende a comer de tudo, e sem parar. Requer tratamento, pois pode ter sérias consequências, em casos mais graves, levando até ao óbito.

De acordo com o Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais, não é só a compulsão por comer mais e mais que tem a ver com a doença. A bulimia e a anorexia também se encaixam como transtorno de compulsão alimentar.

 

 Identificando a compulsão alimentar

 

Algumas ações caracterizam bem as pessoas que estão sofrendo do transtorno de compulsão alimentar, e podem ser facilmente identificadas:

  •         Alimentar-se desesperadamente, de forma muito rápida
  •         Comer mesmo não estando com fome
  •         Continuar comendo mesmo depois de se sentir satisfeito
  •         Comer escondido
  •         Sentir-se culpado depois de comer
  •         Sentir-se triste por ter comido demais
  •         Acordar no meio da noite para ir comer

O diagnóstico de compulsão alimentar pode ser feito por um psiquiatra, por um clínico geral, um nutrólogo ou um endocrinologista, mas o tratamento requer o acompanhamento do especialista em doenças mentais.

 

 As principais causas da compulsão alimentar

 

Pode-se dizer que a ansiedade é um grande gatilho para desenvolver o transtorno de compulsão alimentar, mas a principal razão está relacionada a outros tipos de distúrbios psicológicos.

Não ser aceito em um grupo, baixa autoestima, bullying (principalmente em crianças), estresse, separação dos pais, frustração, são alguns sintomas para desenvolver a doença.

Também é bom ficar atento com a obesidade, a depressão e a tristeza, que podem desencadear a compulsão.

 

Como amenizar a compulsão alimentar

 

O primeiro passo para amenizar a compulsão alimentar é diagnosticar o transtorno, tentar entender o porquê de você estar agindo desse jeito.

É preciso fazer uma reflexão dos seus sentimentos, principalmente no momento que for comer alguma coisa. É realmente fome ou é a compulsão lhe corroendo? Faça-se essa pergunta.

 

Confira abaixo outras dicas para amenizar a compulsão alimentar que podem ajudar no processo de tratamento:

 

  1.         Coma somente quando tiver fome. Não entre na onda de se alimentar a cada 2 ou 3 horas se não estiver com fome, a não ser que isso faça parte de um planejamento alimentar.
  2.         Opte por comer mais alimentos que são ricos em fibras, tais como: frutas, verduras, hortaliças e aqueles que possuem as chamadas gorduras boas. Esses alimentos tendem a deixar você mais saciado por um período maior. Organize sua geladeira com alimentos saudáveis, evitando algum deslize.
  3.         Beba bastante água. Além de ajudar na manutenção da saúde do organismo, é uma alternativa para controlar a compulsão alimentar, inimizando a fome e o desejo.
  4.         Evite o consumo de produtos industrializados, pois não saciam. Isso sem contar que alguns são extremamente nocivos à saúde.
  5.         Faça exercícios físicos regularmente, pois durante as atividades são liberados os hormônios responsáveis pela sensação de prazer e bem-estar, o que ajuda no combate à compulsão alimentar.
  6.         Faça meditação, pois é um ótimo meio de controlar a ansiedade.
  7.         Como devagar, com calma, mastigando bem os alimentos. Isso lhe proporcionará uma sensação maior de saciedade.

 Sabemos que o caminho pode ser longo e repleto de obstáculos, mas tendo ciência do seu problema e querendo reverter o quadro; com a ajuda certa; com o apoio de familiares e amigos, a sua jornada será menos desgastante.
Precisa de Ajuda? Agende sua consulta nutricional.