fbpx

As olheiras são caracterizadas por alterações na coloração e na forma das pálpebras.

Existem várias causas para o aparecimento das olheiras: genética, envelhecimento, hábitos alimentares, estresse, alcoolismo, tabagismo, insônia, hiperpigmentação e inchaço. Mas alguns grupos étnicos podem estar mais susceptíveis, como os árabes, hindus, turcos e ibéricos, pois estes apresentam os vasos da região orbital mais dilatados e a pálpebra mais escura. Mulheres e pessoas com pele escura tem incidência maior.

Existem 5 tipos principais de olheiras, que podem se manifestar por diversos motivos. Cada uma tem sua causa específica e tratamento também.

Listamos abaixo algumas características de cada uma das olheiras e os tipos de tratamento, mas deixamos claro e ressaltamos a importância de consultar um profissional especializado, que faça sua avaliação, dê o diagnóstico adequado e trace o melhor plano de tratamento.

 

Existem 5 principais tipos de olheiras:

 

OLHEIRAS PIGMENTARES

 

COMO SÃO:

 

Possuem coloração acastanhada. São causadas devido a produção excessiva de pigmentos na pele dos olhos, que é uma pele fina e sensível. Exposição ao sol, agressões físicas ou químicas, fatores genéticos e hormonais são fatores que influenciam.

 

COMO TRATAR:

 

O tratamento ideal depende do tipo de pigmento que este em excesso, que pode ser hemossiderina ou melanina. De forma geral, podem ser tratadas com dermocosméticos de ação clareadora, peelings químicos e laser.

 

 OLHEIRAS SOMBREADAS OU ESTRUTURAIS

 

COMO SÃO:

 

É um tipo de olheira causada pela depressão do canal lacrimal, quando há perda de peso significativa ou quando o formato do rosto já tem a região periorbital mais profunda.

 

COMO TRATAR:

 

Deve ser feito um tratamento com o objetivo de preencher a “sombra” criado abaixo dos olhos, neste caso, os preenchimentos são bem efetivos. Para uso home care podem ser usados dermocosméticos com ação preenchedora.

 

OLHEIRAS VASCULARES

 

COMO SÃO:

 

Apresentam coloração azulada/avermelhada/arroxeada.

Podem ser causadas por vários fatores, como distúrbios do sistema circulatório, aumento do diâmetro dos vasos sanguíneos, má circulação venosa ou linfática, acúmulo de pigmentos do sangue.

Quando a pele da região dos olhos é mais fina, a tendência ao aparecimento dessas olheiras pode ser maior. Mas vários fatores podem estar associados, como privação do sono, estresse físico e retenção de líquido.

 

COMO TRATAR:

 

Neste caso são necessários procedimentos que auxiliam na melhora da circulação tanto venosa como linfática, algumas opções de tratamento são: drenagem linfática facial, laser e luz pulsada.

 

OLHEIRAS MISTAS

 

COMO SÃO:

 

Este tipo de olheira, é caracterizada pelo acúmulo de vários fatores e associação dos outros tipos de olheiras, combinando suas características.

 

COMO TRATAR:

 

O adequado neste caso é prevenir as olheiras usando hidratantes específicos para a área dos olhos, tentar ao máximo não privar o sono (dormir cerca de 8 horas por dia) e usar filtro solar sempre.

 

EDEMA PERIORBITAL

 

COMO SÃO:

 

São “bolsas” que surgem na região periorbital devido ao acúmulo de fluidos, formação de edema e depósito de gordura.

 

COMO TRATAR:

 

Neste caso, a drenagem linfática facial é um dos tratamentos indicados.

Quer saber qual o melhor tratamento para o seu tipo de olheira? Entre em contato conosco e marque sua avaliação . Clique aqui.

Texto elaborado pela Fisioterapeuta Dermatofuncional Izabela Miranda da Clínica Seda